Karate

Griebeler é promovido ao 5º Dan do Karate Instrutor de karate e atleta há mais de 31 anos, Valmor Griebeler foi promovido esta semana ao 5º Dan, alto posto na modalidade no Rio Grande do Sul. Griebeler foi atleta da seleção gaúcha por oito anos consecutivos, conquistando títulos estaduais e nacionais. O carateca foi responsável pela introdução da modalidade esportiva no Vale do Taquari, quando iniciou os treinamentos em Lajeado, em 1985. De lá para cá, a trajetória de vitórias congregou inúmeros alunos. Griebeler, vice-prefeito de Estrela, fundou a Associação de Karate Vale do Taquari (Askat), que neste ano completa duas décadas de atividades. Além do sensei também foram promovidos Ildo Salvi, professor em Lajeado - ao 4º Dan - e os auxiliares Nereu Stefenon, Maria de Lourdes e José Rodrigues, todos a faixa preta 2º Dan. Este foi um reconhecimento da Confederação Brasileira de Karate Interestilos pelo nível técnico, trabalho e contribuição na divulgação da arte marcial no Estado. A Askat conta hoje com 380 atletas, sendo 18 faixas pretas. Graduação O sistema atual que rege a maioria das artes marciais usa kyu (classe) ou dan (grau). A graduação no karate é importante para indicar o nível de experiência dos praticantes, e é vista como sinal de respeito para os atletas menos graduados. Para demonstrar a graduação os caratecas usam uma faixa com uma cor na região da cintura. Há diferentes níveis de Dan, usualmente progredindo de primeiro até oitavo. Os níveis mais baixos podem ser atingidos através de exames ou competições; os mais altos, entretanto, requerem décadas de experiência e contribuição para a arte, através de atividades de instrução, pesquisa ou a publicação de trabalhos escritos. Essas graduações só podem ser conferidas pelos representantes hierarquicamente mais elevados de um determinado dojô ou organização.

COLUNISTAS

Desenvolvido por OdNet Marketing & Web