Jornal Nova Geração

ESTRELA

Autismo é foco de ações inclusivas e sociais

Iniciativas voltadas ao tema obtiveram excelente retorno por parte de entidades e profissionais que trabalham com o público-alvo, como também familiares e os próprios autistas

Abril é o mês da campanha de conscientização do Autismo, denominada de “Abril Azul”. A Secretaria Municipal de Educação (Smed), em parceria com Associação Pró-autismo Cristal Azul, ONG de Estrela, desenvolveu uma série de atividades para marcar a causa. A programação se estendeu por maio e teve fim na última semana, quando em mais uma ação conjunta o tema foi debatido. Na avaliação dos envolvidos, o resultado foi positivo e iniciativas como estas devem se intensificar com o objetivo de popularizar o tema, derrubar preconceitos e proporcionar maior qualificação dos profissionais envolvidos no atendimento deste público.

No fim de abril, o destaque ficou com a formação “Transtorno do Espectro Autista: Intervenção e Inclusão Escolar”. A capacitação realizada na Câmara de Vereadores foi voltada aos monitores da rede municipal que estão envolvidos no atendimento aos alunos-foco e contou com a participação da psicopedagoga Luciane Ribeiro.

Já na última semana foi a vez da palestra “Autismo e os Gatilhos de Superação”, com Marcos Petry, autor e proprietário do canal “Diário de um Autista”, que conta com mais de 152 mil assinantes e mais de 6 milhões de visualizações no YouTube. Na pauta do encontro, temas como a definição do autismo, características e comportamentos, aprendizagem, rotinas, estratégias para envolver os alunos nas atividades pedagógicas e outros assuntos ligados ao Transtorno do Espectro Autista (TEA).

Petry levou mais de 630 pessoas ao salão social da Soges, onde como em outros seminários de educação especial, promoveu trocas de experiências com professores, pais, alunos e profissionais da área, com o objetivo de detalhar a rotina diária e as potencialidades do indivíduo autista. A iniciativa contou ainda com a parceria das secretarias municipais de Turismo, Cultura, Esporte e Lazer (Setcel), da Saúde, Soges, vereador Douglas Daroit e empresas; e arrecadou mais de 100 kg de alimentos não perecíveis doados para famílias carentes cadastradas na Cristal Azul.

Socialização

Segundo dados da Smed, a rede municipal possui hoje 47 monitores para atender que têm diagnóstico confirmado e aqueles que apenas apresentam suspeita de autismo. De acordo com o último levantamento, são 26 crianças e jovens com laudo que se encaixam neste perfil nas salas de aulas municipais.

Para as diretoras da Educação Inclusiva da Smed, Deice Friedrich e Marinês Landmeier, Estrela tem se destacado por fazer do autismo um assunto de rotina ao convívio de todos. “São ações como estas que possibilitam disseminar conhecimentos, reflexões e a promoção da socialização, diminuindo o preconceito para alcançarmos a verdadeira inclusão. Também proporcionam uma maior qualificação daqueles que estão envolvidos diretamente com este público”, comenta Deice Friedrich.

Quanto à palestra da última semana, com Marcos Petry, Marinês Landmeier revela. “Obtivemos muitos relatos e retornos positivos, inclusive de profissionais de outros municípios que participaram da palestra. A busca por informações e a propagação deste maior conhecimento sobre o tema proporciona aos professores e à sociedade em geral a compreensão mais correta do que é o autismo e sobre como conviver melhor com a diversidade do espectro autista, de forma respeitosa, com oportunidades e equidade de direitos e, para tanto, nada melhor que escutar o próprio autista falando sobre seus desafios”, frisa Marinês.

Queda de barreiras

Para a presidente da ONG Cristal Azul, fundada em 2020, Nedilaine Malvessi, são muitos os benefícios destas ações na queda de barreiras. “Acreditamos que para uma sociedade acolher e amparar esses indivíduos, é necessário que se tenha mais conhecimento sobre o autismo, e nós enquanto associação vamos buscar parcerias com o poder público e privado para trazermos de várias formas a conscientização do tema para sociedade”, diz.

Números

O autismo é caracterizado por uma combinação de características pautadas pelo prejuízo na interação social e na comunicação, verbal e não verbal (gestos, por exemplo), e por padrões restritos e repetitivos de comportamento, interesses e atividades. Usualmente o quadro tem início precoce, antes dos 3 anos de idade. A prevalência é de quatro a cinco crianças em cada 10 mil, com predomínio maior em indivíduos do sexo masculino. Em todo o mundo, mais de 70 milhões de pessoas são portadoras de autismo, o que corresponde a cerca de 1% da população mundial, segundo dados da Organização das Nações Unidas (ONU). No Brasil, cerca de 2 milhões de pessoas são autistas.

Mais informações sobre o tema podem ser obtidas pelo telefone 98117-5026, e-mail cristalazul.ongproautismo@gmail.com e redes sociais (@cristalazul.ong; @cristalazulongproautismo).

Compartilhar conteúdo

PUBLICIDADE

Sugestão de pauta

Tem alguma informação que pode virar notícia no Jornal Nova Geração? Envie pra gente.

Leia mais: