Jornal Nova Geração

VALE DO TAQUARI

Corpo de Bombeiros de Estrela atende, em média, 10 incêndios em vegetação por mês

Último registro ocorreu na tarde de quarta-feira, 24, no Distrito de Costão. Cerca de 10 hectares foram atingidos

Publicado dia 26 de novembro de 2021
carlos eduardo schneider

Por volta das 14h dessa quarta-feira, 24, o Corpo de Bombeiros Militar de Estrela foi acionado para atender ocorrência de fogo em vegetação. As chamas iniciaram próximo à subestação da Cooperativa Certel, no Distrito de Costão, interior de Estrela, e quase atingiu escola e casas. Só neste ano, já foram registradas 125 ocorrências desse tipo em nove municípios atendidos pela guarnição. Janeiro, setembro e novembro, somam, juntos, 53 atendimentos.

Por ser próximo ao limite de Colinas, os Bombeiros Voluntários de Imigrante e Colinas (Imicol) auxiliaram no combate ao incêndio que durou cerca de 7h30min para ser controlado. O fogo atingiu a mata nativa, palhas de trigo e aveia, troncos de eucalipto, lenha cortada e atingiu parte da via férrea.

Conforme o comandante Paulo Cesar Sulzbach, não se sabe ainda as causas do incêndio. O que pode ter ocorrido, por exemplo, são bitucas de cigarros jogadas às margens da estrada, pela forma como se deu o início das chamas. “Com os ventos fortes, fagulhas foram levadas para o outro lado da estrada, se alastrando. Um combate demorado. Quando controlado, ficávamos apagando pontos específicos para evitar reignição”, explica.

Segundo o sargento Marcos Eliberto Hampel, a Escola Municipal de Ensino Fundamental José Bonifácio precisou ser evacuada. “Contamos com a ajuda de quatro bombeiros do Imicol e sete bombeiros nossos. A prefeitura auxiliou com o carro pipa. Ficaram com medo de atingir a escola do Costão”, afirma.

Sargento Marcos Eliberto Hampel (Fotos: Carlos Eduardo Schneider)

Moradores auxiliam no combate

O agricultor Junior Bender, 33, conta que chegou em casa às 13h30min e percebeu o fogo próximo das 15h. Pegou tanque e água e começou a apagar. “Evitei que o fogo passasse para o lado de Colinas, já que a meio quilômetro daqui é outro município. Apaguei com um tanque espalhador de esterco”, detalha.

Junior Bender, agricultor

Com o incêndio, o agricultor Lair Henrique Schwarzer, 41, perdeu parte do espaço destinado ao plantio da soja. “Tenho propriedade do outro lado, perto da subestação. Fomos cortando o fogo e largando terra por cima para abafar. Perdi cerca de seis hectares. O terreno estava pronto”, conta.

Lair Henrique Schwarzer, agricultor

Fogo em ponte de madeira

Na madrugada desta quinta-feira, 25, um incêndio em uma ponte de madeira na Linha Roncador, foi registrado. O Corpo de Bombeiros foi acionado e constatou se tratar de um pequeno foco na cabeceira da estrutura. Aproximadamente 500 litros de água foram utilizados. O local fica próximo do incêndio registrado na tarde de quarta. Para Sulzbach, é muito provável que alguma fagulha tenha sido levada pelo vento até a proximidade da ponte, o que deu início a queima.

Ocorrências de incêndio em vegetação nos últimos quatro anos:

ANO 2018 2019 2020 2021
QUANTIDADE 120 65 158 125
Média por mês 10 5 13 10
Mês de maior incidência Fevereiro – 15;

Maio – 18;

Dezembro – 14

Dezembro – 26 Fevereiro – 18;

Março – 29;

Dezembro – 15;

Janeiro – 24;

Setembro 14;

Novembro – 15;

Os números correspondem a incêndio em vegetação rasteira (campos e capoeiras), mata nativa, plantação de eucalipto, pilhas de eucalipto e lixão/lixo nas cidads de Estrela, Colinas, Imigrante, Bom Retiro do Sul, Fazenda Vilanova, Poço das Antas, Westfália,Teutônia e Paverama.

Foram utilizados cerca de 12 mil litros de água para combater o fogo
Compartilhar conteúdo