Jornal Nova Geração

ESTRELA

Petição solicita troca definitiva na gestão do cartório

Objetivo é juntar cerca de mil assinaturas digitais favoráveis às atividades do Registro de Imóveis, após a interdição da antiga unidade

Petição solicita mudança permanente na administração do Registro de Imóveis de Estrela e Colinas (Foto: Ed Moreira)

As mudanças na retomada das atividades em expediente externo, após afastamento da antiga unidade por parte Tribunal de Justiça do Rio Grande do Sul (TJ/RS), motivaram a criação de uma petição pela troca definitiva dos responsáveis pelo Cartório de Registro de Imóveis de Estrela e Colinas. Há duas semanas, estabelecimento reabriu em novo endereço, com o dobro de funcionários e sob administração do interventor Everton Hélfer de Borba.

O movimento foi criado pelo vereador Valderes da Rosa (PSD). “Vimos bons resultados, mais agilidade e melhor atendimento em comparação aos que tínhamos na antiga serventia”, justifica. A petição objetiva colher de 500 a mil assinaturas digitais até 31 de julho. “O documento será apresentado à corregedoria de Justiça, em Porto Alegre”.

A petição foi aberta em 21 de junho. Segundo Rosa, até as 9h dessa quinta-feira, 30 de junho, o “abaixo-assinado” contava com 185 assinaturas digitais, 97 compartilhamentos e mais de 9,6 mil visualizações.

Intervenção

Depois da interdição no prédio da rua Ernesto Alves, os serviços ficaram paralisados por 11 dias e foram retomados com administração do interventor Everton Hélfer de Borba. “A minha função é de imparcialidade e tem como objetivo administrar a serventia durante o processo de intervenção”, explica. O prazo é de 90 dias, prorrogáveis por mais 30.

Conforme a legislação, toda investigação tem como premissa o agir dentro da legalidade da parte investigada. Desta forma, caso decorrido os prazos sem provas contrárias, a antiga serventia tem direito de retomar suas atividades. Do contrário, será aberto procedimento de nomeação de novo registrador, mediante concurso público, uma vez que Everton de Borba revelou, à reportagem, ter “acordo com a Justiça” para atuação em Estrela somente durante o período de intervenção.

Afastado, o registrador Miguel Oliveira defende atuação dentro da lei. À reportagem, ele disse não poder “adiantar estratégias” sobre o assunto. Desde 6 de junho, a investigação tramita em sigilo, sem a manifestação da juíza Caren Letícia Castro Pereira.

Mudanças

O estabelecimento atende na rua Tiradentes, número 436, sala 102, junto ao prédio da Caixa Econômica Federal. O atendimento ocorre de segunda a sexta-feira, das 9h às 17h. O número de telefone também mudou: (51) 3712-9272. O site do órgão, por sua vez, está disponível para os usuários pelo www.riestrela.com.br.

Compartilhar conteúdo

PUBLICIDADE

Sugestão de pauta

Tem alguma informação que pode virar notícia no Jornal Nova Geração? Envie pra gente.

Leia mais: